Veja também O mundo inteiro em:
http://naiane-julie2.blogspot.com

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Criança livre



Um dia nós fomos livres
Livres à nossa maneira
Como duas crianças
que falavam sobre tudo
o que ainda não haviam vivido.

Agora que já vivi um pouco
ainda preciso falar sobre tudo
o que não entendo
(que é quase tudo).
Mas já não sou mais tão livre
A liberdade estava condicionada
À sua presença
E ao fazer entender muito melhor do que eu,
a mim mesma.




sábado, 28 de novembro de 2015

Espio

google imagens


Estive à espreita
daquela fresta da vida
onde se realoca sonhos
e não se frusta a cada partida

O amargo é doce no papel
o anoitecer é lento no papel
A dor é sangue
entre todas as fortalezas
e frestas
Espio.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O que você quer?


 

         É mais difícil do que imaginava encontrar a resposta a essa pergunta. Talvez esteja presa em uma única palavra que ainda não foi descoberta em nenhuma língua existente. Eu tento algumas... eu quero LIBERDADE! Eu quero... AMOR (DE VERDADE!)... E quero QUE EXISTA UMA RAZÃO CLARA PARA TUDO. .. Mas eu também quero TRANSCENDÊNCIA, PERPLEXIDADE. E eu sei, eu sei, é muito pra se querer. Mas essa pergunta... ela não quer calar, qualquer coisa que eu diga não parece ser suficiente. Não posso, pelo meu próprio bem, mentir e dizer que quero coisas tão pouco importantes mesmo que para muitos elas sejam tudo. Eu quero... CRESCER (DE DENTRO PRA FORA), eu quero FECHAR OS OLHOS E TER TODAS AS MELHORES MEMÓRIAS QUE ALGUÉM JÁ TEVE... São infinitas possibilidades. Eu quero TODOS OS MEUS AMIGOS JUNTOS PARA SEMPRE E QUE NÃO HAJA UMA FAGULHA DE CHANCE DE PERDÊ-LOS NUNCA MAIS. Chego a ter medo das respostas que me surgem...

 e você... o que você quer?

sábado, 4 de julho de 2015

Infinito particular

google imagens


Eu não te vejo mais, mas para mim nada mudou
Aquele olhar... aquele último e único olhar
Significou tudo.
O fim não foi nada
perto daquele olhar.

Isso é o mais interessante da vida
Essa distorção do importante,
Como as coisas mais insignificantes para alguns
podem ser nossa maior lembrança..
Mas não apenas a lembrança
mas também tudo o que ela traz à tona.

A loucura da vida.
A brevidade da vida
Os momentos mais inesquecíveis
de tão surreais...
como aquele olhar.

Eu tentei evitar
E agora ele é o meu infinito particular.

Julho/2015

quarta-feira, 18 de março de 2015

Resumo

           
 

Tudo que a vida me ensinou até aqui eu posso resumir dessa maneira: Tudo acaba, isso não significa que não tenha valido a pena, e a única coisa que eu insisto e quero que permaneça é a  minha essência, nunca devo esquecer-me ou perder-me no caminho das perdas. Nunca posso esquecer quem eu sou.

Naiane Julie

"Torna-te quem tu és" (Nietzsche)