Veja também O mundo inteiro em:
http://naiane-julie2.blogspot.com

sábado, 13 de outubro de 2012

Igual a mil

 
"Eu preciso ser igual a todo mundo, pra não ser igual a ninguém.."

google imagens
    O sonho mais comum que existe é ter um brilho extra em meio à multidão... 
e sonhar é mesmo muito bom...
 mas nesta ansiedade para ser diferente muitas vezes acabamos exatamente como todo mundo: esquecemos o quanto temos, igual a todo mundo, uma natureza transitória e como essa essência não pode ser alterada.
      Outras coisas também são iguais: as despedidas são as mesmas, e nossa forma de partir continuará como a forma da chegada, todos nós sempre estivemos e estaremos sozinhos
- porém nem sempre.... desamparados.
       Os nossos pequenos momentos de frenesi são semelhantes aos demais, com a diferença de que alguns arriscam um olho por uma noite, outros preferem guardá-lo para o meio... ou para o final.
E depois, ouvimos a mesma música quando há dor, aquela que é cantada pelos ventos interiores. os ventos da alma quando tocam os espaços sonoros, e não nos enganemos, todo mundo os têm.
google imagens
    Esta noite sonhei com balões coloridos, alguns sendo estourados outros sendo soltos pelo céu e alcançaram altura até desaparecerem e passei a pensar em nossas vidas como balões, em nossas "diferenças iguais"e em nossa força interior como parte da exterior, como parte de tudo que pertence ao todo: ar, terra, minerais e esse céu azul sobre nós.
     Nós vamos ser diferentes e livres e especiais, no instante em que sentirmos de forma mansa ou abrupta nossa igualdade de corpo e de alma...
 ...é fácil ser diferente num mundo aonde todo mundo quer parecer diferente...
 
Naiane Julie
13/10/2012
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário