Veja também O mundo inteiro em:
http://naiane-julie2.blogspot.com

terça-feira, 10 de julho de 2012

Do fim para o meio

Embora estou sempre à procura do significado contido no fim- sufocados nesses pesadelos que às vezes atormentam-me à noite-, embora saiba racionalmente isso, nunca vou entender completamente.

É como viver à margem do Rio e espiar até onde ele vai dar, sem ter coragem de mergulhar e nadar para descobrir, mas sonhar com a finitude.
É muito alto o preço de encarar a solidão e de encarar nosso inevitável fim.
Mas hoje....
Hoje quero pensar no barulho
... o rio fluindo. 
Não é possível muito, muitas certezas maiores do que isso..
"Deixa-me então, ser o que sou, o que sempre fui... um rio que vai fluindo"*
Afinal, tenho certeza ao menos da suavidade e da constância da correnteza...

Do rio.










"O início... o fim... e o meio...." (Raul)                                    


Naiane Julie




*Quintana

Um comentário: