Veja também O mundo inteiro em:
http://naiane-julie2.blogspot.com

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O vôo da Mariposa



Quantos segredos podem existir numa única mente, num único coração?! Um segredo eu já sei, os focos de luz! Você só consegue olhar para as luzes, e vê tantas luzes! Mas agora estou do lado sem brilho, é certo que você já me viu do lado fulgurante em outras épocas...


Asas e luzes me lembram a estória de Ícaro. Seu pai disse que não deveria voar muito rente ao sol, pois o calor derreteria a cera, nem muito rente ao mar, pois a umidade deixaria as asas mais pesadas levando-o a cair no mar. Graças à enorme liberdade que a sensação de voar deu a Ícaro, este cruzou curiosamente o céu, mas durante o processo ele aproximou-se do sol, a cera de suas asas derreteu- se e Ìcaro caiu. Quando li essa estória há alguns anos, perguntava- me: Será que Ìcaro apenas desconsiderou um conselho? Ou a sensação que o vôo proporcionou valeu arriscar- se sem volta?

Os focos de luz atraem mariposas, assim como no sonho de Ìcaro, foi impossível não voar....voar mais alto e mais alto.... e mais...
E depois, ficava imaginando o coração de Ícaro quando estava próximo ao Sol, acelerado, exuberante, satisfeito....
Eu acredito mesmo que as Mariposas não se importam muito se a luz é de um poste, se a luz é de uma televisão, ou se a luz está no fim de um túnel distante e escuro, elas devem mesmo enxergar apenas a luz.

O que eu menos gosto das luzes é que elas convenientemente não permitem a mente refletir. Quando se deseja, precisa, objetiva a luz, não se pode fechar os olhos, então não se vê o império interior que temos... ele é escuro, mas não por ser ruím, mas porque a mente necessita de escuridão para se refazer.
Numa noite suburbana existem muitos focos de luz. Gosto especialmente de ver a cidade do alto, mas fico imaginando todas as vidas e sei que não pertenço a nenhuma delas...
Gostaria de entender as mariposas. São tão frágeis e determinadas... Gostaria de desejar uma luz, mas uma que o Sol não ofuscasse de manhã, e talvez ter umas asas ...  mas com uma cola melhor que cera.

Dedicado*

Naiane Julie

domingo, 12 de dezembro de 2010

DIZEM POR AI

Dizem por aí que esses olhos seus
Não sabem mais olhar
Se não forem para os meus


Dizem por ai que o nosso coração
Tem tudo pra mostrar
Tudo pra esperar
Dizem por ai que meus olhos brilham
Quando o seu cheiro invade o meu ar




Dizem por aí
Que eu varri meus sonhos
E agora só encontro
Abrigo nos teus braços


Dizem que eu sou louco
Que me deito aos sopros
Sua respiração
É minha canção de ninar


Dizem por ai
Que eu capturei o sol
Meu mundo gira no espaço
De tempo que dura esse laço
Intenso do seu abraço


Dizem que sou seu martírio
Sou as mudanças do seu mundo físico
Seu é meu céu
Nosso é o chão
Dizem que sofro quando não posso
Sentir as batidas
Do seu coração.


Dizem que eu peco
Quando me entrego
Que é insano
Que é invasão
Mas no espelho
Vejo seu rosto
Posto no encosto
Do meu próprio ser


Dizem que somos
Fato que estamos
E se é pra sempre
Eu vou dizer.


Naiane Julie