Veja também O mundo inteiro em:
http://naiane-julie2.blogspot.com

terça-feira, 12 de outubro de 2010

"Meu tempo é quando"


Quando eu quis respirar o ar insólito do seu pulmão
e registrar na memória a ambiguidade que a esperança destruía
esperei até quando você pudesse enxergar, sem nunca mais desviar o olhar
E o tempo- essa medida arbitrária da duração das coisas -
me fez de estopa, divergindo com a vontade.
E esse engano prudente, deliberado, serpente,
retraía meu juízo, apoiava inversamente
meu desejo enquanto são.

Quando encostei os meus dedos, quando eu soube da textura
quando o meu medo dissipou- se, nessa figura amor- loucura
Quando eu pisei fora da estória... a história... como dias de Sol
trouxe- me uma luz nova.

E quando eu souber se é mágica extravagante ou fato enternecido
quando eu encostar bem perto meus olhos e ouvidos
quando estiver disposto, resignado, harmonioso..
e... quando .....
o quando for ontem... e hoje... e sempre

"Meu tempo é quando".



Naiane Julie 12/10/2010

(A frase "Meu tempo é quando" é parte de uma poesia do Vinícius de Moraes, é uma frase tão interessante que destaquei nessa poesia)

4 comentários:

  1. ah, escrever sobre o tempo é tão complexo! E é algo que rende por tantos caminhos e bifurcações.

    adorei.

    ResponderExcluir
  2. Garota, que delícia de texto, que genialidade.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. olá, tudo bem?! primeira vez que venho até aqui e me deparo com um texto sobre o misterioso tempo... adoro tentar escrever sobre ele, rende tanto rs tanta confusão, dúvidas, sonhos, tristeza e felicidade; o tempo que não espera e não perdoa. o tempo que perdoa e apazigua. grande mistério.
    gostei dos seus textos e do nome do blog :)
    bjs

    ResponderExcluir