Veja também O mundo inteiro em:
http://naiane-julie2.blogspot.com

domingo, 19 de setembro de 2010

Olho por olho deixa o mundo cego




Ele me causou uma dor profunda e eu não falei.
Eu não contei para os meus amigos, eu não escrevi em nenhum cantinho da agenda, eu não conversei com o meu cachorro, nem confessei para as paredes. A dor me fez engolir sem mastigar, foi fundo na minha fraqueza. Sempre as fraquezas...
O meu medo, a minha angústia é problema meu, mas agora, é problema dele, porque a mágoa é como a criança que cai no buraco do chão, o buraco é a fraqueza.
Não posso evitar o medo, só me resta demostrá- lo em outra ocasião conveniente, quando ele estiver frágil, quando estiver com o coração aberto, eu vou ferí-lo e ver sangrar, eu vou ver seus olhinhos apertarem - se nos cantos e a máscara social cair.
Não farei isso porque quero seu mal, eu vou fazer isso porque é "olho por olho"....  somos "olho por olho". Quando eu sentir que dói nele a intensidade da dor que ele fez doer em mim, mesmo sem que soubesse, e ouvir ele falar que eu não tinha motivo para aquela atitude, vou me sentir cega.
As fraquezas nos cegam... o medo nos revela.

Eu só quero o dom de conhecer- me a ponto de saber que sou eu.. e não ele. Quando o erro é meu- das minhas fraquezas- e não dele.
Eu só quero lembrar, que "olho por olho" deixa o mundo cego...


Naiane Julie

4 comentários:

  1. Nossa, fortíssimo.
    As fraquezas nos além de nos cegar, nos levam a atitudes equivocadas, onde o olho por olho é usado. Talvez por isso exista tanta gente cega por aí.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Já perdi a conta de quantas vezes deixei a dor doer escondida. Deixei-a doer longe de folhas, de páginas em html, contudo, ela doia dentro de mim, e não se há muito o que fazer nesse caso.

    Mas o melhor é quando se encontra o ar, e aí você deixa de viver a dor e vive por você, por coisas boas. Sempre há uma fresta por onde passar.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com a Kivia, quando disse melhor é quando deixa a dor e vive por você. Muitos esquecem do próprio 'eu' e vivem apenas baseados naquela dor. :(

    ResponderExcluir
  4. A idéia do blog talvez seja essa... se escrevemos para liberar a dor de nossas fraquezas não precisamos "tiranizar o outro" por causa delas...
    bjs

    ResponderExcluir