Veja também O mundo inteiro em:
http://naiane-julie2.blogspot.com

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Dois elementos



Seu abraço congela- me
não de frio, nem de falta, mas de excesso de calor
congela de tal modo, que não sei o que passou.
Congela pensamentos, congela e eterniza
enquanto só consigo, sentir a suave brisa.
Tenho medo dessa força e do vício que a acompanha
Medo que quando não esteja, toda noite seja estranha
Que depois de subir essa tão alta montanha
Queira perder- me, sem vontade de descer
Tenho medo desse sopro, desse fôlego que traz...
Esse êxtase infinito que só você me faz
Medo de amanhecer e descobrir- me sem paz
Por não sentir seu cheiro e não saber
como ficar sem ele mais.


Naiane Julie (DD)




5 comentários:

  1. Eu teria medo da força que o congelamento me trouxesse e eu inventasse de voar. Porque sempre acontece isso, não? A gente se encontra lá em cima e acha que as asas são pra voar.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. "" A gente acha que as asas são para voar"" e a gente voa... vale a pena pensar numa possível queda??
    O êxtase da subida ofusca qualquer idéia de queda,.....
    abç

    ResponderExcluir
  3. Acho incrível se entregar ao máximo, e é o melhor a se fazer. Esse medo de sofrer e acabar não se entregando ao máximo, experimentando ao máximo de uma coisa que esta assim, tão fácil para gente e que não é tão comum hoje em dia, seria de certa forma errada.
    Mas eu tenho medo dessa linha transparente que separa a leveza do amor à uma certa dependencia do mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, o medo da perda é tão grande que atrapalha e muito fazermos coisas que temos vontade. Uma pena, acho que perdemos grandes oportunidades.

    Mas então, vim também para te dizer que tem um selo no meu blog pra você! :)

    ResponderExcluir
  5. olha só! vc escreve mto bm!! te add aki como seguiora ta?

    ResponderExcluir