Veja também O mundo inteiro em:
http://naiane-julie2.blogspot.com

domingo, 6 de junho de 2010

Me espere até amanhã

Eu vejo tipos de amor rodopiarem mundo afora
e o meu florescer sem regá-lo como cactus de nossa flora

Tão poucos os minutos
exíguo o tempo foi
Mas ele não ordena o que posso sentir
e ele não condena o que posso pedir:
- Me espere até amanhã!

Eu posso esperar, eu posso persistir
Posso porque a saudade
insiste em me conduzir
A um querer direcionado
aos teus olhos, a tua voz

Não vou racionalizar
mas devo equalizar:
- Me espere até amanhã!

Me espere em todo hoje
que existir pro amanhã chegar

Eu posso,
Eu quero,
Eu vou esperar.

Naiane Julie
[[dedicado]]

Nenhum comentário:

Postar um comentário