Veja também O mundo inteiro em:
http://naiane-julie2.blogspot.com

domingo, 6 de junho de 2010

Me disseram outro dia que não me apoio em algo que me sustente, então quando abalada uma de minhas colunas, logo sinto a vibração e desestruturo. Foi bom ouvir isso, costumo gostar quando me atingem e dói, porque é através da dor que crescemos. Aquilo que nos fere é aquilo que nos ensina, disse Benjamim Franklin. Parei para pensar no que me sustenta, e descobri alguns vácuos. Porém, para me ver através de outros olhos, que não os meus, passei essa informação adiante. Obtive afirmações bem diferentes, poderia dizer bem divergentes, no entanto depedentes, "dos olhos de quem vê", até onde esses olhos são capazes de enxergar, até onde querem enxergar e é claro, até onde permito que enxerguem. Fascinante! Assim, graças as contundentes palavras que recebí, meditei em muitas coisas e posso dizer... encerrei um capítulo.

Um comentário:

  1. ebaaaaaaa e ela entrou no mundo das palavras tb .... sabe que sempre fui fã né.... então de fato aquilo que nos fere nos ensina, ontem comprovei claramente isso. então cheguei a conclusão de que existem pessoas que para sentir-se grande precisam diminuir outros, e assim acabam nos ferindo, e ao mesmo tempo nos ensinando hauahuau

    beijosss flor

    ResponderExcluir